E-mail: Telefone: (14) 3239-1466
Cartão fidelidade

Brasil aumenta em 12,7% a realização de transplantes

voltar

Dados do Ministério da Saúde mostram que foram realizados 12.287 transplantes no primeiro semestre de 2012, o que representa aumento de 12,7% em relação ao mesmo período de 2011. Entre janeiro e junho do ano passado, o total foi de 10.905 cirurgias realizadas. O transplante de pulmão teve aumento de 100%. O segundo maior avanço percentual foi o de coração, com 29% a mais quando comparado com os primeiros meses de 2011. Também aumentou a quantidade de doadores de órgãos, que passaram de 997, em 2011, para 1.217, em 2012 (+22%).Também cresceram os transplantes de medula óssea (17%), rim (14%), córnea (13%) e fígado (13%).

Confira a apresentação sobre doação de órgãos. (ppt)

O novo balanço, apresentado pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, nesta quinta-feira (27), em Brasília, marca o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos.  “Esse crescimento reforça o aumento do desejo de doação e confiança da população no Sistema Nacional de Transplantes. Essa combinação é fundamental para que a gente mantenha um crescimento sustentável da doação e reduza as filas de espera por órgãos”, destacou.

Os estados que mais se destacaram em aumento percentual foram o Acre (1033%), Amazonas (217%), Pará (104%) e Pernambuco (74%), além do Distrito Federal (76%).  Em números absolutos, São Paulo se destaca com 4.754 transplantes realizados, sendo a maior parte de córnea (2.935). O segundo estado com a maior quantidade de transplantes realizada é Minas Gerais -- 1.097. Seguindo por Paraná (937), Rio Grande do Sul (777) e Pernambuco (767).

“Esse é o maior programa mundial de transplantes. A aposta do Ministério da Saúde é, através dessa estratégia, promover mudanças no SUS”, afirmou o ministro. De acordo com dados do Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Ministério da Saúde, a cirurgia de córnea atingiu 7.777 cirurgias nos primeiros seis meses de 2012, contra 6.891 no mesmo período de 2011, representando aumento de 13%. Nesse período, alguns estados já eliminaram a lista de espera para esse tipo de transplante. São eles: Acre, Paraná, Espirito Santo, Rio Grande do Norte, Distrito Federal e São Paulo. 

Na sequencia, as cirurgias com rim totalizaram 2.689 nos primeiros seis meses de 2012, 14% a mais que no mesmo período de 2011. O terceiro maior volume foram os transplantes de medula óssea - 862 no primeiro semestre de 2012. Os transplantes de fígado chegaram a 801, representando aumento de 13%.

CAPACITAÇÃO - Durante a solenidade, o ministro assinou uma portaria que institui a atividade de tutoria em doação de órgãos e transplantes no País. Essa é uma forma do Ministério da Saúde estimular centros de excelência a capacitar serviços que queiram melhorar ou iniciar a realização desse tipo de cirurgia. O objetivo dessa ação é investir na capacitação e fortalecimento da rede brasileira de transplantes.

Um dos critérios para a habilitação de centros de excelência é fazer parte da rede pública ou ser entidade sem fins lucrativos que atenda de forma complementar ao Sistema Único de Saúde (SUS). Outros critérios são: ter experiência de dois anos ou mais na área; realizar, no mínimo, três tipos de transplantes, sendo dois de órgãos sólidos e/ou um de tecido ou, ainda, transplante de medula óssea alogênico não aparentado; desenvolver estudos e pesquisas na área, entre outros.

AÇÕES – Em 2012 foram adotadas diversas medidas na área de transplantes no Brasil. Uma delas foi a parceria com o Facebook, com criação da funcionalidade que permite que o usuário da mídia no Brasil se declarar doador de órgãos. Somente no primeiro mês após o lançamento da parceria entre o Ministério da Saúde e o Facebook, mais de 80 mil pessoas se declararam doadoras. Lançada no dia 30 de julho, a funcionalidade permite que os usuários da rede social no Brasil – cerca de 40 milhões de pessoas – possam compartilhar esta decisão com amigos e parentes.

Para expressar no Facebook o desejo de ser um doador de órgãos, basta ir à Linha do Tempo e clicar em “Evento Cotidiano”. Depois é preciso selecionar a opção saúde e bem-estar e clicar em doador de órgãos.

Outra ação importante ocorreu em julho deste ano, quando o Ministério da Saúde definiu que os hospitais habilitados para realização da cirurgia de transplante de rim podem usar o medicamento imunoglobulina em pacientes que apresentarem rejeição do órgão após a cirurgia. Esta iniciativa possibilita uma rápida recuperação, além da melhoria na qualidade de vida do paciente.

Para estimular a realização de mais transplantes no SUS, o Ministério da Saúde criou novos incentivos financeiros para hospitais que realizam cirurgias na rede pública. Com as novas regras, os hospitais que fazem quatro ou mais tipos de transplantes podem receber um incentivo de até 60%.

Para os hospitais que fazem três tipos de transplantes, o recurso será de 50% a mais do que é pago atualmente. Nos casos das unidades que fazem dois ou apenas um tipo de transplante, será pago 40% e 30% acima do valor, respectivamente. O impacto para 2012 é de R$ 217 milhões.

REDOME – O REDOME é hoje o 3º maior registro mundial de doadores voluntários de medula óssea. Atualmente, são mais de 2,9 milhões de doadores cadastrados – em 2000 eram 12 mil voluntários inscritos. O salto se deve em grande parte a campanhas publicitárias e ações de sensibilização do Ministério, estados e municípios.

 

 

 

 

Conteúdo retirado do site:
http://portalsaude.saude.gov.br

Rede Biodrogas © 2013 - Todos os direitos reservados.

Carregando...