E-mail: Telefone: (14) 3239-1466
Cartão fidelidade

Dores de cabeça no verão: saiba os fatores, prevenções e dicas!

voltar

Já parou pra pensar o porquê muitas pessoas reclamam de dores de cabeça no verão? Não é uma coincidência! Nessa época do ano, esse incômodo ocorre pois, com as altas temperaturas, a nossa exposição com alguns fatores físicos auxiliam no aparecimento da dor. Segundo dados de 2017 da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 15% da população seja afetada pela enxaqueca - no Brasil, cerca de 30 milhões de pessoas sofrem do mal, sendo o 10º problema mais incapacitante do mundo.

Para entender mais sobre a dor de cabeça, confira abaixo os principais fatores, prevenções e dicas de como evitar esse incomodo! 

  1. Desidratação

Na maioria dos casos, a desidratação é o principal motivo para dores de cabeça nesta estação. Isso porque a falta de líquido no organismo causa, entre outras possíveis intercorrências, um sério desequilíbrio no processo de entrada e saída de sódio e potássio das células.

Dica: tome pelo menos 2 litros de água por dia, não só quando sentir sede. Manter-se hidratado é a melhor forma de evitar este e outros problemas.  

  

  1. Excesso de sol, calor e claridade

Pessoas que sofrem com dores de cabeça, principalmente a enxaquecas, em maioria, apresentam crises em razão da exposição ao sol ou qualquer luminosidade excessiva, ou por causa das variações bruscas de temperatura. No verão, esses fatores ficam ainda mais evidentes.

Dica: evite horários de muita exposição ao sol. Prefira usar roupas leves e frescas, os acessórios como chapéus, leques e óculos de sol também são bem-vindos. Além do uso do protetor solar - vamos cuidar da pele também!

 

  1. Viagens demoradas

Durante as viagens longas, principalmente, no caso de viagens internacionais, ficamos expostos a vários desencadeantes como a própria movimentação do carro, ônibus e avião, altas temperaturas e jejum prolongado.

Dica: procure se hidratar bem, fazer lanches a cada três horas e se mexer de vez em quando para andar um pouco (até mesmo no avião). E se ainda assim tiver muito desconforto, procure ajuda médica antes da viagem para receber orientação especializada.

 

  1. Alteração da rotina

O horário de verão ou a adaptação a outro fuso horário também podem desencadear dores de cabeça e quando isso ocorre, a principal alteração é na qualidade de sono.

Dica: para não ser tão afetado com a mudança de horário o melhor é se programar. Uma semana antes do horário de verão, por exemplo, durma e acorde uma hora mais cedo, pois isso ajuda na adaptação do corpo para quando o relógio for oficialmente adiantado.

 

  1. Fatores psicológicos

O estresse, depressão e ansiedade estão em primeiro lugar, como causadores da dor de cabeça. A irritabilidade aparece normalmente junto de uma crise de enxaqueca, desencadeada também por altos e baixos no humor, impaciência e irritação.

Dica: fazer terapia e manter a saúde mental traz benefícios não só físicos, mas como um todo na vida de uma pessoa.

 

  1. Fobias

A sensibilidade à luz pode desencadear a cefaleia (fotofobia). Quando a pessoa sai para um ambiente muito iluminado ou entra em um local muito escuro, pode dar início a dor. Outros sintomas são a intolerância a ruídos (fonofobia), de forma que o paciente se afaste de locais barulhentos e a intolerância a odores (osmofobia).

Dica: invista em acessórios, óculos escuros, chapéus ou sombrinhas, protetores auriculares (que podem ser encontradas em várias de nossas unidades), carregue também colírios e sprays nasais lubrificantes (consulte com um de nossos atendentes o melhor para você).

 

  1. Ciclo hormonal

As mulheres saem no prejuízo por causa do fator hormonal. A primeira menstruação –  menarca – já pode vir com a primeira dor cabeça e acompanhá-las por longos anos, caso não for tratada. O período menstrual muitas vezes também traz de brinde a dor de cabeça.

Dica: tratar a dor de cabeça com um profissional logo no inicio dos episódios pode diminuir a incidência desses problemas futuramente.

 

  1. Alimentos

Tudo em excesso ou escassez causa algo em nosso corpo, por isso, preste atenção na sua alimentação. Alguns desses alimentos são, as bebida alcoólica, vinho tinto, queijos, alimentos gordurosos e chocolate.

Dica: consuma em pouca quantidade no intuito de saber a reação de seu corpo com tal alimento. E coma apenas aquilo que você tem certeza que consegue comer ao ponto de te deixar satisfeito.

 

  1. Analgésico

Remédios com cafeína podem melhorar a enxaqueca. Ela ajuda na absorção da substância analgésica pelo organismo, porém aqueles que tomam analgésico diariamente acabam criandoacabam criando uma certa dependência. O corpo consegue solucionar algumas dores de cabeça sozinho ao produzir alguns analgésicos, porém se a pessoa tem o hábito de tomar remédio diariamente para dor de cabeça, o organismo entende que não precisa mais atuar nessa função não oferecendo o mesmo efeito do que tomar remédio moderadamente

Dica:  a consulta com um profissional é sempre a melhor opção! Não faça automedicação!

 

  1. Sedentarismo

Pessoas sedentárias podem ter dor de cabeça depois de um grande esforço físico, como subir escadas. Realizar exercícios físicos regularidade, que pode evitar as crises de dor de cabeça, já que o organismo produz endorfina.

Dica: procure sempre um exercício físico ao qual tenha afinidade, não adianta fazer um exercício que alguém recomendou, mas ao qual não está gostando. Se divertir fazendo os exercícios, faz com que essa rotina seja mais prazerosa, não uma obrigação.

 

QUANDO PROCURAR UM PROFISSIONAL?

Se nenhuma das dicas acima ajudou, se quando os ajustes na rotina não estão conseguindo prevenir as crises de dor de cabeça, se elas são intensas, e principalmente, se aconteceram mais que três dias por mês, nos últimos meses, é hora de uma avaliação com um especialista.

 

Fontes: HCorMinha Vida & Mundo Positivo / Adaptação de texto: Agência Netshare

Rede Biodrogas © 2013 - Todos os direitos reservados.

Carregando...